Thursday, December 27, 2012

Lentes 2/4

ZOOM TELEOBJETIVA
As lentes em muitos aspectos são avaliadas pelo seu alcance, pela sua capacidade de aproximar elementos distantes para o sensor da sua câmera. “O cliente low-end, aquele que usará a sua DSLR apenas de vez em quando, diz que quer tirar uma foto da Lua, ou de animais no zoológico, ou de crianças jogando futebol”, diz Dave Metz, um especialista em lentes da Sigma. Mesmo quando aquela lente do kit é configurada no máximo, ela só lhe dá 55mm de distância focal, que é o motivo pelo qual a maioria dos fabricantes de DSLRs já tem uma lente bem carinha de 55-200mm de prontidão pra você. Os preços variam entre 120 e 250 dólares lá fora e geralmente é a compra mais fácil de se fazer.
Galeria da lente zoom teleobjetiva
  
Créditos: Lindsay Silverman – Nikon; eu com uma Nikon; Robert O’Toole – Sigma; Stephen Lang – Sigma

Outra lente zoom teleobjetiva que você verá é a 18-200mm, que pode vir a custar qualquer coisa entre 350 e 600 dólares. Este é um preço bem salgado pra se pagar só pra que você não precise trocar de lente entre as diferentes tomadas e, falando em sentido geral, quanto maior a faixa de distância focal, mais é cortado no desempenho. Esta lente é dispensável.
Se você estiver se sentindo meio animado, tanto Metz quanto Steve Heiner, o guru de marketing da Nikon, sugerem uma lente 70-300mm. O modelo da Sigma fica por menos de 200 dólares, o modelo mais recente da Nikon, com estabilização de imagem embutida, fica por pouco mais de 500 dólares, e tem lentes 70-300mm para todas as demais na faixa entre 130 e 850 dólares, todas com valores variáveis de f-stop de f/4,0-5,6 ou f/4,5-5,6. E o que é melhor é que estas lentes têm especificações para câmeras de nível profissional de quadro completo, então elas têm um zoom excepcional na sua câmera iniciante, mais ou menos como se fosse 105-450mm. Ei, nem pense muito a respeito, apenas curta.
NORMAL (OU RETRATO)
Por mais que você aproveite bastante uma lente zoom, ela não lhe ensina muito, exceto talvez como compor uma imagem sem cortar. Pessoalmente, aprendi muitíssimo mais sobre fotografia quando comecei a brincar com lentes f/1,8 50mm. Estas são chamadas de lentes “normais” porque, diz Heiner, “era tudo o que você conseguia obter com uma câmera nos anos 50 e 60”. De fato, ele brinca que apesar de os mais jovens estarem fotografando com esta lente relativamente barata (100 a 150 dólares), ele e o pessoal da sua geração “mal podiam esperar pra se livrarem dela” quando as lentes zoom começaram a chegar ao mercado.
E o que ela faz? Como uma lente “rápida”, ela tira fotos muito bem sob baixa luminosidade. Mantenha a abertura ampla, chegue perto do seu objetivo e saia clicando. Você verá partes dos seus rostos nitidamente definidos enquanto outras partes são suavemente borradas. Reduza um pouquinho a abertura e toda a cabeça do seu objetivo fica clara, enquanto o fundo fica suavizado e tranquilo, mesmo que seja uma esquina de São Paulo na hora do rush. E o que ela não faz? Ela não tem zoom e, como ela geralmente é indicada para câmeras profissionais, é aproximadamente equivalente a uma 75mm de uma DSLR básica – que é basicamente a distância focal preferida para tomadas em retrato – então você com frequência precisa dar um passo pra trás para conseguir uma tomada decente.

Galeria da lente normal (retrato)
  
Créditos: eu com uma Canon; Jow DiMaggio – Sigma; Joe DiMaggio – Sigma; Lindsay Silverman – Nikon
As alternativas às lentes baratas f/1,8 são as ainda mais velozes, a f/1,4 (300 a 500 dólares) ou uma 30mm ou 35mm que dá a câmeras básicas mais ainda da perspectiva “normal” – ou seja, o que você pode ver.
Neste ponto, além do custo original da sua câmera, você terá gastado menos de 500 dólares e terá acrescentado imensurável funcionalidade e toque artístico a ela. Você pode parar por aqui e não será julgado por isso. Mas, se você quiser, eu posso explicar pra você duas outras lentes que deixarão você de cabelo em pé.

Original de http://www.gizmodo.com.br

1 comentários: