Wednesday, December 26, 2012

Lentes 1/4

CLASSIFICAÇÃO DE LENTES
Tendo a rapidez em mente, eu não poderia falar muito sobre a anatomia das lentes, mas há alguns atributos chave que você precisa saber para ler todas as características de lentes: distância focal e abertura.
Na maioria dos casos, as categorias de lentes diferem pela distância focal, ou seja, quão perto aparece o objeto, indicado em milímetros. O equivalente pro olho humano é entre 30mm e 50mm. Uma lente teleobjetiva, que aproxima coisas que estejam distantes, pode vir até 500mm. Uma lente grande-angular, que faz com que objetos próximos aparentem estar mais distantes, pode ter 10mm – e menos ainda se você quiser aquele look bulboso estilo olho-de-peixe. Uma lente “zoom” simplesmente significa que ela possui distância focal variável – por exemplo, a sua lente do kit, que pode atingir qualquer distância entre 18mm e 55mm.
Como as câmeras básicas possuem sensores menores (APS-C) que as câmeras profissionais de 35mm de quadro completo, todo mundo faz dois conjuntos de lentes. Geralmente, todas as lentes funcionam nas câmeras iniciantes, mas as lentes iniciantes não funcionam em câmeras profissionais. Se você ficar com lentes iniciantes mesmo (ou seja, Nikon DX, Canon EF-S, Sony DT, Pentax DA, Sigma DC e Tamron Di II), você não precisará se estressar, mas se você quiser comprar uma lente profissional, ou pelo menos ter alguma pra brincar de vez em quando, tenha em mente que você precisa multiplicar a distância focal por mais ou menos 1,5 para obter a distância focal equivalente para a sua câmera. Uma lente profissional de 50mm na verdade é uma lente de 75mm para o seu modelo de iniciante. E por que eu estou dizendo isso pra você? Porque há umas lentes de nível profissional novas e usadas por aí a preços muito bons.
Em um caso que veremos abaixo, o que distingue as lentes é a faixa de abertura. A abertura é o orifício que permite a entrada de luz e é medida pelo f-stop. Uma abertura maior significa mais luz entrando, dando a você mais chance de tirar fotos melhores em ambientes fechados ou em cenários com baixa luminosidade. Uma abertura mais estreita permite a entrada de menos luz. O dilema está no fato de que uma abertura mais ampla não consegue focar em tantas coisas que estejam em diferentes distâncias – diz-se que ela tem uma “profundidade de campo rasa”. O seu objetivo principal fica claro, mas o fundo fica borrado – o que pode ser artístico em muitos casos, mas incômodo em outros. Quando você diminui a abertura, você capta com nitidez mais elementos, mas só se houver luz o suficiente. A abertura ampla de uma lente “rápida” sempre pode ser estreitada, mas não há como uma lente “lenta” com uma abertura mais estreita se expandir para captar mais luz.
E, como se isto já não fosse complicado o suficiente, saca só: a f-stop é uma fração e o número a que se refere fica na parte do denominador, ou seja, se for baixo (f/1,4), a abertura é ampla, e se for alto (f/6,0), a abertura é estreita. Tendeu? Lentes de zoom a preços de iniciantes tendem a ter valores variáveis de f-stop, aberturas que ficam mais estreitas e que necessitam de mais luz conforme você aproxima a imagem.

Este material foi retirado do site http://www.gizmodo.com.br

1 comentários: